Adjetivos da velha mídia para desqualificar movimentos sociais

E VOCÊ, TAMBÉM SE CONSIDERA VÂNDALO?

Evolução

No ano 455, o povo Vândalo, de origem germânica, invadiu e saqueou Roma por duas semanas, impondo uma grande derrota ao poderosíssimo Império Romano.

Tamanha humilhação não ficaria impune. Anos depois o imperador Justiniano I declara guerra aos Vândalos e escala para comandar o exército, de quinze mil homens, o general Belisário.

Após dois anos de intensas batalhas, os romanos ocupam as principais cidades do Reino Vândalo, no norte da África, levando o rei Gelimer à rendição no ano 534. Era o fim de um povo.

A conduta dos Vândalos não foi em nada diferente das práticas de outros povos antigos, mesmo cristãos e inclusive dos próprios romanos, numa época em que se guerreava por territórios e escravos.

Quanto maior o império, maior a demanda de escravos para defesa e sustentação do reino, e também para as constantes frentes de batalha.

A palavra “vândalo” virou sinônimo de praticantes da violência, de atos agressivos, porque a história tem sido a história contada pelos vencedores.

Nos dias que vivemos a velha mídia, porta-voz da ideologia conservadora, indiscriminadamente rotula milhares de manifestantes de vândalos, de bárbaros.

Estes, porém, não devem se envergonhar, pois conhecem o uso injusto com a história. E também por quê os senhores tremem de medo em seus palácios.

Deixe um comentário simpático neste artigo: