A militância ecológica do trovador gaúcho Pedro Munhoz

Do blog ECOnsciência

“Quando a última árvore tiver caído; quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado… vocês vão entender que dinheiro não se come.” (Greenpeace)

Pedro Munhoz - compositor e trovador gaúcho
A TERRA É UMA LARANJA
(qualquer dia vai murchar)

Letra, música e interpretação de Pedro Munhoz

Fura aqui, fura dali,
fura lá, fura acolá,
mais parece um tamanduá
furando um buraco ali.
O progresso em frenesi
em nada pode parar,
fura poço em pleno mar,
a Natureza se esbanja.
A Terra é uma laranja,
qualquer dia vai murchar.

Cavam pás e picaretas,
máquinas sofisticadas,
fauna e flora devastadas,
nada sobra do Planeta.
Tem metrô feito cometa,
mais abaixo a passar,
tem minério pra tirar,
ligeiro tudo se arranja.
A Terra é uma laranja,
qualquer dia vai murchar.

E não é mentira não,
isto não é factóide,
tem noticia de asteróide
passando por um raspão.
Imagina a explosão
radioativa pelo ar?
Nem história pra contar,
nem cabelo e nem franja.
A Terra é uma laranja,
qualquer dia vai murchar.

Ganhar sempre é a tônica,
a razão de tudo isso
e neste queijo suíço
explodem bombas atômicas.
Tremem placas tectônicas,
tiram o eixo do lugar,
Tsunâmi a inundar,
não tem remédio e nem canja.
A Terra é uma laranja,
qualquer dia vai murchar.

Nós podemos reverter,
construindo consciências,
aprendendo co’a ciência,
acumulando o saber.
Energia pra viver,
energia pra sonhar,
muita força pra estudar,
sabendo tudo se manja.
A Terra é uma laranja,
qualquer dia vai murchar.

Conheça outros trabalhos do gaúcho Pedro Munhoz aqui e no blog O Cantar de um Trovador.

* * *

Blog ECOnsciência Inovadora

Deixe um comentário interessante neste artigo: