A ‘imagem símbolo’ do terremoto e tsunami no Japão

A imagem da tragédia

Do blog O Chefe de Redação

Esta, na opinião d@s blogueir@s da Matéria Incógnita, ficará marcada como a imagem símbolo do desastre telúrico do Japão, que completa duas semanas nesta sexta-feira, 25.

O desespero da mãe com a filha morta nos braços transforma-se em ícone pela quase absoluta ausência de gente nas cenas que nos últimos quinze dias chegavam instantaneamente do outro lado da Terra em transe.

No país das máquinas fotográficas e filmadoras, o terremoto — seguido de tsunami e vazamento nuclear nos reatores de uma usina atômica — foi capturado por uma fartura de imagens aéreas ou tomadas a longas distâncias.

Através da velada censura das autoridades e a complacência da grande mídia, o elemento humano foi rigorosamente colocado em segundo plano, apesar da dimensão do seu protagonismo na história.

Pior, é como se tivesse sido abduzido do absurdo cenário onde se desenrolou esse teatro de horrores.

Como demonstramos aqui, simplesmente as pessoas desapareceram das imagens do tsunami no Japão. Elas perderam o papel de personagens centrais para evaporar como coadjuvantes anônimos e invisíveis no entulho da tragédia oriental.

Esta mãe e sua dor explícita passam a incorporar uma extensa galeria de grandes dramas onde as cortinas jamais se fecham.

Imagem símbolo da guerra do Vietnã

Fotografia - à espera da morte

Fotografia da fome na África

Imagem do descaso

Soldado foge da Alemanha Oriental

A queda do muro de Berlim

Chinês enfrenta coluna de tanques

Chinês pára sozinho marcha de coluna de tanques

Fotografia símbolo de mulher afegã

Clique nas imagens para ampliar

* * *

O Chefe de Redação

2 comentários em “A ‘imagem símbolo’ do terremoto e tsunami no Japão

  • 6 de março de 2014 em 23:10
    Permalink

    Boas, poderia me dizer o nome do fotógrafo da primeira foto “Imagem do Símbolo do terramoto no Japão”?

    Resposta
  • 30 de março de 2011 em 18:13
    Permalink

    Amei essa pagina muito interessante

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: