A cidade onde mulher só pode andar de moto com pernas fechadas

Mulheres islâmicas de moto

DE PERNAS FECHADAS

A Cachaça da Happy Hour

Com tanta coisa mais importante com que se preocupar, como estupros, por exemplo, uma cidade da província indonésia de Aceh proibiu as mulheres de montarem em veículos de duas rodas com as pernas abertas quando o condutor for um homem. Isto, para fazer valerem os preceitos da lei islâmica.

Em Lhokseumawe, a partir de agora, as mulheres deverão se deslocar com as pernas juntas em um dos dois lados do veículo, a não ser que elas sejam as responsáveis por conduzir o veículo e se vistam de acordo, não com as normas de segurança, mas com o código islâmico, explicou o prefeito Suaidi Yahya.

“Mulheres sentadas em ciclomotores não devem montar com as pernas abertas porque provoca o condutor. Trata-se de proteger as mulheres de uma situação indesejável”, disse o prefeito. “Não é decente para uma mulher se sentar com as pernas abertas. Aqui aplicamos a lei islâmica”, acrescentou.

A polícia islâmica de Aceh vigia que as mulheres utilizem véu e roupas largas, que os casais não casados não tenham encontros e que ninguém beba álcool ou jogue por dinheiro. Quer dizer, lá não tem aquela fezinha de de fim de ano, como a nossa Mega Sena da Virada. Que saco!

A Indonésia, um país de 240 milhões de habitantes e que conta com a maior população muçulmana do mundo, garante em sua Constituição a liberdade religiosa. No entanto, a província de Aceh impõe a sharia (o código de conduta islâmico) desde que obteve o status de autonomia, em 2001.

Com FSP Mundo

Deixe um comentário simpático neste artigo: