46 estados desunidos da América em campanha pela secessão

Dissolução dos Estados Unidos

O DECLÍNIO DO IMPÉRIO

O Chefe de Redação

No sábado passado, logo após as eleições presidenciais, cidadãos de 15 estados norte-americanos apresentaram formalmente petições para que seja possível a secessão e a formação de governos próprios e autônomos.

Outras 31 unidades da federação, de um total de 50 estados, também seguiram pelo mesmo caminho. Por lá só se fala disto.

A constituição, ao contrário, nada fala sobre a hipótese de um estado decidir abandonar unilateralmente a União. Porém a Suprema Corte decretou que a secessão é inconstitucional, uma posição motivada, ao menos em parte, pelo resultado da Guerra Civil (1861-1865).

Os estados envolvidos são os seguintes: Louisiana, Texas, Montana, Dakota do Norte, Indiana, Mississippi, Kentucky, Carolina do Sul, Alabama, Florida, Georgia, Nova Jersey, Colorado, Oregon e Nova York.

Ou seja, estes estados estão propondo a sua independência, através de uma retirada pacífica dos Estados Unidos.

A petição do Texas diz o seguinte:

Os Estados Unidos continuam a sofrer dificuldades econômicas derivadas da negligência do governo federal perante a reforma da despesa interna e exterior. Os cidadãos do Estados Unidos sofrem abusos evidentes dos seus direitos deles, como o NDAA, o TSA etc.
Dado que o Estado do Texas tem um orçamento equilibrado e é a 15ª maior economia do mundo, é possível que abandone a União e continue a proteger o nível de vida dos seus cidadãos tal como os seus direitos e a sua liberdade, em conformidade com as ideias originais dos nossos Pais Fundadores; coisas que já não são refletidas pelo governo federal.

As petições já foram encaminhadas ao Congresso e dispõem agora de 30 dias para conseguir um total de 25.000 assinaturas; um objetivo realístico, considerando que algumas petições já ultrapassaram esta exigência mínima legal.

Número de assinaturas recolhidas até agora:

Texas 96.307
Louisiana 32.995
Montana 11.533
North Dakota 25.739
Indiana 17.063
Mississippi 15.432
Kentucky 15.665
North Carolina 25.720
Alabama 26.479
Florida 28.882
Georgia 27.315
New Jersey 27.322
Colorado 18.204
Oregon 12.571

Uma vez reunidas as assinaturas necessárias, a Administração Obama é obrigada a considerar o pedido.

Estados rebeldes da América

Entretanto, outros estados seguiram o exemplo e esta semana depositaram as próprias petições com o mesmo objetivo:

Hawai, Massachusetts, Washington, Virginia, Iowa, Maine, Missouri, Illinois, Novo Mexico, Minnesota, Illinois, New Hampshire, Idaho, Rhode Island, Wisconsin, Utah, Ohio, Dakota do Sul, Nebraska, Pennsylvania, Kansas, Oklahoma, Utah, Wyoming, California (esta já com 10.414 após poucas horas), Delaware, Nevada, Arizona (17.959), Arkansas (19.104), Tennessee (26.453), Michigan (16.303).

Obviamente tudo indica que não haverá secessão nenhuma. Os números envolvidos não são tão significativos já que os abaixo-assinados foram subscritos por algumas dezenas de cidadãos numa nação com mais de 300 milhões de habitantes.

Todavia não se pode ignorar o sinal de alerta: é evidente que existe uma campanha organizada a nível federal, provavelmente a primeira do gênero. E tal iniciativa parece conseguir recolher as assinaturas necessárias para que o debate envolva o presidente reeleito.

Os Estados Unidos atravessam um dos períodos mais difíceis da própria história pois as ameaças não são oriundas do exterior. Ao contrário, elas residem na mesma fórmula que conseguiu um dos mais altos níveis de vida do planeta.

Há vários anos os analistas prevêem a dissolução dos Estados Unidos por causas econômicas e, pelo visto, há quem comece a acreditar nisso.

Com Informação Incorrecta

Deixe um comentário simpático neste artigo: